Anúncio

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

ATIVIDADES COM APOSTO E VOCATIVO - 8° ANO

Aposto
O aposto é uma palavra ou expressão que explica ou que se relaciona com um termo anterior com a finalidade de esclarecer, explicar ou detalhar melhor esse termo.

Ex: Foram eles, os meninos, que jogaram a bola no seu quintal ontem.

 Temos um trecho (aposto) “os meninos” explicando um termo anterior: Foram eles... Eles quem? Os meninos.

Há alguns tipos de apostos:

 Explicativo: usado para explicar o termo anterior: Gregório de Matos, autor do movimento barroco, é considerado o primeiro poeta brasileiro.

 Especificador: individualiza, coloca à parte um substantivo de sentido genérico: Cláudio Manuel da Costa nasceu nas proximidades de Mariana, situada no estado de Minas Gerais.

 Enumerador: sequência de termos usados para desenvolver ou especificar um termo anterior: O aluno dever ir à escola munido de todo material escolar: borracha, lápis, caderno, cola, tesoura, apontador e régua.

 Resumidor: resume termos anteriores: Funcionários da limpeza, auxiliares, coordenadores, professores, todos devem comparecer à reunião. 

Vocativo 
Vocativo: é a palavra, termo, expressão utilizada pelo falante para se dirigir ao interlocutor por meio do próprio nome, de um substantivo, adjetivo (característica) ou apelido.
Ex: 1. Amigos, vamos ao cinema hoje?

2. Lindos, nada de bagunça no refeitório!
 
Os termos “amigos” e “lindos” são vocativos, usados para se dirigir a quem escuta de formas ou intenções diferentes, como nos períodos anteriores: a utilização de um substantivo na primeira frase e de um adjetivo na segunda. 

ATIVIDADES

Crianças, saiam já da chuva!

Qual é a função do termo em destaque?
a) sujeito.
b) aposto.
c) adjunto adverbial.
d) adjunto adnominal.
e) vocativo.    X

2- A expressão em destaque em "... podes partir de novo, Ó nômade formosa!" exerce a função sintática de:
a) vocativo      X
b) aposto
c) sujeito
d) predicativo
e) objeto direto

3- No exemplo de período simples: “Palmas, capital do Tocantins, é uma cidade jovem”, as vírgulas estão separando:
a) o vocativo
b) o adjunto adverbial
c) o aposto     X
d) a interjeição

4- Sublinhe os apostos.
a) “Já brilha na cabana de Araquém o fogo, companheiro da noite.”
companheiro da noite
b) “Quando mais nada devêramos aos portugueses, nós estas duas coisas lhes deveríamos, a religião e a língua…”
nós – a religião e a língua
c) Médico pobre, o Dr. Bento andava sempre a cavalo.
médico pobre

5- Nas frases seguintes, identifique aposto e vocativo.
a) Meu amigo, você viu Tião, o rei do acarajé?
 Meu amigo: vocativo; o rei do acarajé: aposto
b) O desastre deixou muitos feridos, coisa lastimável.
 coisa lastimável: aposto
c) Meu Deus, como agir neste momento?
 Meu Deus: vocativo



sexta-feira, 21 de outubro de 2016

ATIVIDADES COM COLOCAÇÃO PRONOMINAL- ÊNCLISE - PRÓCLISE - MESÓCLISE - 9° ANO

Colocação pronominal
Próclise
→ Elementos que atraem os pronomes oblíquos átonos:
·         Palavras negativas: nem, não, nunca, jamais etc.
Não me incomodo com esse tipo de barulho.
·         Advérbios: Acolá, aí, aqui, lá, já etc.
 me disseram que aqui não é um bom lugar.
·         Pronomes relativos: que, o qual, os quais.
A menina que me mostrou o jardim secreto é um amor.
→ Emprego da próclise:
·         Com partículas exclamativas e optativas.
Deus lhe abençoe!
·         Em sentenças interrogativas diretas e indiretas.
Quem lhe falou sobre o nosso segredo?
·         Em orações subordinadas desenvolvidas.
Pedi que lhe entregasse minhas atividades.
·         Orações coordenadas alternativas.
Ora me batia, ora me abraçava.
·         Orações com inversão sintática.
Clara me pareceu sua reflexão.
·         Gerúndio precedido da preposição em.
Em se tratando de direção preventiva, ele é uma negação.
·         Orações com verbo antecedido de pronome não pessoal.
·         Aqui se estuda.

Mesóclise
→ Emprego da mesóclise:
·         Verbo no tempo futuro do presente.
Os ovos de páscoa, comprá-los-ei ainda esta semana.
·         Verbo no tempo futuro do pretérito.
Não posso comprar aquele carro. Comprá-lo-ia se estivesse mais em conta.

Ênclise
Emprego da ênclise:
·         Em frases iniciadas por verbo.
Entregaram-me as provas amassadas.
·         Com o verbo no imperativo afirmativo.
Alunos, aquietem-se!
·         Com o verbo no gerúndio.
Deixando-nos, ela foi sem olhar para trás.
·         Com o verbo no infinitivo impessoal.
Começamos a interessar-nos por moedas antigas quando éramos crianças.

ATIVIDADES

1) Assinale a colocação inaceitável:
a) Maria Oliva convidou-o 
b) Se abre a porta da caleça por dentro   X
c) Situar-se-ia Orfeu numa gafieira?
d) D. Pedro II o convidou

2) O pronome pessoal oblíquo átono está bem colocado em um só dos períodos. Qual?
a) Isto me não diz respeito! Respondeu-me ele, afetadamente    X
b) Segundo deliberou-se na sessão, espero que todos apresentem-se na hora conveniente
c) Os conselhos que dão-nos os pais, levamo-los em conta mais tarde
d) Amanhã contar-lhe-ei por que peripécias consegui não envolver-me

3) Estas conservas são para nós __________ durante o inverno. Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna:
a) alimentarmos- nos
b) alimentar- mo- nos
c) nos alimentarmos     X
d) nos alimentarmo- nos

4)  Assinale a frase com erro de colocação pronominal: 
a)  Tudo se acaba com a morte, menos a saudade 
b)  Com muito prazer, se soubesse, explicaria-lhe tudo  X
c)  João tem-se interessado por suas novas atividades 
d)  Ele estava preparando-se para o vestibular de Direito

5 Assinale a frase com erro de colocação pronominal: 
a)  Tudo me era completamente indiferente 
b)  Ela  não me deixou concluir a frase 
c)  Este casamento não deve realizar-se 
d)  Ninguém havia lembrado-me de fazer as reservas   X


ATIVIDADES COM FUNÇÃO SINTÁTICA DOS PRONOMES DO CASO RETO E OBLÍQUO - 7° ANO

Funções sintáticas dos pronomes
Os pronomes pessoais são aqueles que indicam uma das três pessoas do discurso: a que fala, a com quem se fala e a de quem se fala.

Pronomes pessoais do caso reto
Pronomes pessoais do caso reto são os que desempenham a função sintática de sujeito da oração. São os pronomes eu, tu, ele, ela, nós, vós eles, elas.
Pronomes pessoais do caso oblíquo
São os que desempenham a função sintática de complemento verbal (objeto direto ou indireto), complemento nominal, agente da passiva, adjunto adverbial, adjunto adnominal ou sujeito acusativo (sujeito de oração reduzida).
Os pronomes pessoais do caso oblíquo se subdividem em dois tipos: os átonos e os tônicos.
Pronomes Oblíquos Átonos
Os pronomes oblíquos átonos são me, te, se, o, a, lhe, nos, vos, os as, lhes. Eles podem exercer diversas funções sintáticas nas orações. São elas:
A) Objeto Direto
Os pronomes que funcionam como objeto direto são me, te, se, o, a, nos, vos, os, as.
Ex.
  • Quando encontrar seu material, traga-o até mim.
  • Respeite-me, garoto.
  • Levar-te-ei a São Paulo amanhã.
Observações:
01) Se o verbo for terminado em M, ÃO ou ÕE, os pronomes o, a, os, as se transformarão em no, na, nos, nas.
Ex.
  • Quando encontrarem o material, tragam-no até mim.
  • Os sapatos, põe-nos fora, para aliviar a dor.

02) Se o verbo terminar em R, S ou Z, essas terminações serão retiradas, e os pronomes o, a, os, as mudarão para lo, la, los, las.
Ex.
  • Quando encontrarem as apostilas, deverão trazê-las até mim.
  • As apostilas, tu perde-las toda semana. (Pronuncia-se perdê-las)
  • As garotas ingênuas, o conquistador cedeu com facilidade.


03) Independentemente da predicação verbal, se o verbo terminar em mos, seguido de nos ou de vos, retira-se a terminação -s.
Ex.
  • Encontramo-nos ontem à noite.
  • Recolhemo-nos cedo todos os dias.

04) Se o verbo for transitivo indireto terminado em s, seguido de lhe, lhes, não se retira a terminação s.
Ex.
  • Obedecemos-lhe cegamente.
  • Tu obedeces-lhe?
B) Objeto Indireto
Os pronomes que funcionam como objeto indireto são me, te, se, lhe, nos, vos, lhes.
Ex.
  • Traga-me as apostilas, quando as encontrar.
  • Obedecemos-lhe cegamente.

EXERCÍCIOS
1- A substituição do termo nas frases pelo respectivo pronome não está correta em:
a) “... defendiam o seu sono...” — defendiam-no.                   
b) “...abrindo picadas...” — abrindo-as
c) “.. sem fazer ruído..” — sem fazê-lo.                                  
d) “. . . habitando na mata..” — habitando-lhe      X
e) “...miavam seu espantoso miado...” — miavam-no.

2- Assinalar a alternativa em que a substituição da palavra  grifada pelo pronome átono está INCORRETA.
a) “... roubam uma flor...”  - roubam-na                             
b) “...pisam as flores...” – pisam-nas
c) “...dizemos algumas palavras...” - ...dizemo-las.            
d) Não entendo os homens. -  Não lhes entendo
.        X

3- O termo em destaque exerce a função de objeto indireto, exceto em:
a) Lembrei-lhe a data de aniversário de sua mãe.
b) Perdi a cabeça durante a discussão e dei-lhe na cara.
c) Devido a problemas de saúde, proibiram-lhe que fumasse.     
X
d) Incumbiram-lhe que entregasse a encomenda.
e) Com certeza, pagou-lhe com bastante atraso.
4- De acordo com a função desempenhada pelo pronome em destaque, analise as orações e atribua-lhes o código correspondente:
a – ( A) Deu-me a mão e juntos prosseguimos o passeio.
b – (
B) Desejo vê-lo o quanto antes.
c – (
B) Fê-los sair apressadamente.
d – (
A) Entreguei-lhe a encomenda.    
( A) Objeto indireto
( B ) Objeto direto

5- “É quase impossível enxergá-lo”.

Na frase acima foi empregado corretamente o pronome oblíquo “o”. A frase que não se completa com esse pronome é:

a) Abracei - ---com entusiasmo.
b) Vi - ---ontem na esquina da rua.
c) Felicitei - --pela aprovação.
d) A ele, devolvi - ---- o documento.    
X
e) O livro, entreguei - --- ao aluno.