Anúncio

quarta-feira, 29 de julho de 2015

ATIVIDADES DE INTERPRETAÇÃO - RECONHECER INFORMAÇÕES IMPLÍCITAS- INTREPRETAR LINGUAGEM NÃO-VERBAL - 6°ANO

INTERPRETANDO OUTRAS LINGUAGENS – 6° ANO













(IN: Angela Lago. Cena de rua. Belo Horizonte, RHJ, 1994.

ATIVIDADES.

1 - Observe a cena reproduzida, veja o nome do livro de que ela faz parte e responda as perguntas abaixo:

A - O que a cena retrata?

B - Onde estão a senhora e o menino?

C - O que faz cada uma das personagens?

2 - A expressão corporal e facial das personagens é fundamental para construção do sentido do texto.

A - Observe os gestos, a postura, as expressões e procure perceber as reações e sentimentos de cada personagem.

B - O que os objetos reproduzidos falam a respeito da situação social da senhora e do menino?

3 - O que mais o impressionou na cena retratada e como você acha que se sentem as crianças diante de tanta desconfiança?









GABARITO

1) A- A reação de uma senhora à aproximação do garoto vendendo frutas.

B - Provavelmente em um sinal fechado. A senhora dentro de um carro e o garoto na rua.

C - O garoto bate no vidro para oferecer sua mercadoria e a senhora encolhe- se temendo um roubo.

2) A - O menino parece demonstrar sua inocência, espanto, e a senhora encolhe-se toda, protegendo a bolsa, com medo.

B - A senhora usa anéis, colar, brincos, sinais exteriores de riqueza. O garoto é um vendedor ambulante, que precisa trabalhar na rua para sobreviver.

3 - resposta pessoal. Comentários: é uma cena comum na cidade grande. Situações assim levam os moradores a temerem qualquer criança ou adolescente que deles se aproxime, mesmo que seja para vender chicletes, pedir trocados ou oferecer-se para caprichar na flanela.


terça-feira, 28 de julho de 2015

ATIVIDADES DE GRAMÁTICA - OBJETO DIRETO E INDIRETO - 7° ANO

ATIVIDADES COM OBJETO DIRETO E INDIRETO – 7° ANO

- Objeto direto não é iniciado por preposição.
- Objeto indireto é iniciado por preposição.
Quadro das preposições
a -        com –                de –                     em –           para –             
até –    contra  -             desde –      entre –                sem
por –     após –               sobe -     sobre


ATIVIDADES
1 – considere as orações abaixo:
A – Ela arranjou um namorado belíssimo.
B -- Ela sonhou com um namorado belíssimo.

Responda:
A – Qual o objeto de arranjou?

B – Qual o objeto de sonhou?

C – Em qual das orações o verbo e seu objeto estão relacionados de forma direta, isto é sem a presença de preposição?

D – Na outra oração, qual a preposição que relaciona, de forma indireta, o verbo e seu objeto?

2 – Leia as orações e marque a afirmativa correta.

A espaçonave viajará durante dez anos.
(A) A expressão destacada é objeto (completa o sentido do verbo).
(B) A expressão destacada indica o tempo que durará a viagem.

O velho avião caiu em uma plantação de cana.
(A) A expressão em destaque é objeto (completa o verbo).
(B) A expressão em destaque indica o lugar em que o avião caiu.

3 – De cada par de orações, marque aquela em que está destacado o objeto do verbo.
(A) Meus amigos estudam em um colégio público.
(B) Meus amigos estudam biologia.

(A) Aquele jovem canta músicas românticas.
(B) Aquele jovem canta muito mal.








Gabarito
1) A -  um namorado belíssimo.
B – (com) um namorado belíssimo.
C – Em 1.
D – A preposição com.

2 - B E B

3 – B e A


ATIVIDADES DE GRAMÁTICA - VERBO INTRANSITIVO E TRANSITIVO - 7° ANO

ATIVIDADES COM VERBO INTRANSITIVO E VERBO TRANSITIVO – 7° ANO

A palavra na oração
O verbo que, numa oração tem sentido completo classifica-se como intransitivo.
O verbo que, numa oração, tem sentido incompleto classifica-se como transitivo.

ATIVIDADES

Considere estes enunciados.
A - Durante a missa, a garotinha chorou.
B - Durante a missa, a garotinha dormiu.
C - Durante a missa, a garotinha quebrou.

Responda:
1 - No enunciado A, o verbo é transitivo ou intransitivo?

2 - E no enunciado 2?

3 - E no enunciado 3? Por que?

4 - Agora considere o enunciado abaixo:
  De manhã, quando acordei, senti. Então. Tomei e, logo depois, tomei.

A - Qual dos verbos destacados é intransitivo, isto é, tem sentido completo?

B - Como se classificam os outros verbos? Por que?

5 – Complete somente as frases em que o verbo tem sentido incompleto, usando as palavras abaixo:

aos documentos -  a roupa do varal –
três assobios – da viagem - com a poluição -
cidades e povoados – em candidatos corruptos –
para leitura - sorrisos

A – Tenho certeza de que gostarão --------------.
B – Ainda está claro, mas logo a noite começará ----------------------.
C – o advogado não se referiu --------------------------.
D – Antigamente, os piratas invadiram --------------------.
E – Por causa de uma praga desconhecida, a bela mangueira secou --------------
F – À tarde, o sol e o vento secaram ------------------------.
G – Os eleitores estão mais exigentes: não votam --------------------.
        

Gabarito
1 – Intransitivo
2 – Intransitivo
3 – Transitivo, pois não tem sentido completo; não é possível saber o que a garotinha quebrou.
 4 – Somente o verbo acordei.
São verbos transitivos, pois não têm sentido completo; não informam o que a pessoa sentiu nem o que ela tomou.
5 – A da viagem
B – não
C – aos documentos
D – cidades e povoados
E – não
F – A roupa do varal
G – em candidatos corruptos



sexta-feira, 24 de julho de 2015

INTERPRETAÇÃO DE TEXTO - CRÔNICA - RECONHECER EFEITOS DE SENTIDO - LOCALIZAR INFORMAÇÕES NO TEXTO - 8° ANO

ATIVIDADES COM TEXTO - CRÔNICA - 8° ANO

O homem trocado (Luís Fernando Veríssimo)

O homem acorda da anestesia e olha em volta. Ainda está na sala de recuperação. Há uma enfermeira do seu lado. Ele pergunta se foi tudo bem.
- Tudo perfeito – diz a enfermeira, sorrindo.
- Eu estava com medo desta operação…
- Por quê? Não havia risco nenhum.
- Comigo, sempre há risco. Minha vida tem sido uma série de enganos…
E conta que os enganos começaram com seu nascimento. Houve uma troca de bebês no berçário e ele foi criado até os dez anos por um casal de orientais, que nunca entenderam o fato de terem um filho claro com olhos redondos. Descoberto o erro, ele fora viver com seus verdadeiros pais. Ou com sua verdadeira mãe, pois o pai abandonara a mulher depois que esta não soubera explicar o nascimento de um bebê chinês.
- E o meu nome? Outro engano.
- Seu nome não é Lírio?
- Era para ser Lauro. Se enganaram no cartório e…
Os enganos se sucediam. Na escola, vivia recebendo castigo pelo que não fazia. Fizera o vestibular com sucesso, mas não conseguira entrar na universidade. O computador se enganara, seu nome não apareceu na lista.
- Há anos que a minha conta do telefone vem com cifras incríveis. No mês passado tive que pagar mais de R$ 3 mil.
- O senhor não faz chamadas interurbanas?
- Eu não tenho telefone!
Conhecera sua mulher por engano. Ela o confundira com outro. Não foram felizes.
- Por quê?
- Ela me enganava.
Fora preso por engano. Várias vezes. Recebia intimações para pagar dívidas que não fazia. Até tivera uma breve, louca alegria, quando ouvira o médico dizer:
- O senhor está desenganado.
Mas também fora um engano do médico. Não era tão grave assim. Uma simples apendicite.
- Se você diz que a operação foi bem…
A enfermeira parou de sorrir.
- Apendicite? – perguntou, hesitante.
- É. A operação era para tirar o apêndice.
- Não era para trocar de sexo?

Analisando a crônica
1 - Os trechos abaixo apresentam três momentos do texto. Coloque esses momentos na ordem em que eles aparecem no texto.
A-   Retorno à situação inicial e apresentação do elemento surpresa que desencadeia o humor.

B-   Relato detalhado da série de enganos pelos quais passou o personagem, desde o nascimento até o momento atual.

C-   Apresentação dos personagens que dialogam e da indicação do lugar onde eles estão.

2- O que deu errado em cada um destes momentos da vida do narrador?
No nascimento  -  No registro do nome  -  Na escola  -  No vestibular  - No casamento

3- Os problemas vividos pelo personagem da crônica são todos improváveis, absurdos?

4- O personagem narra fatos desagradáveis ocorridos em sua vida mas, em certo momento deixamos de nos compadecer e passamos a rir dos acontecimentos. O que provoca esse efeito?

5- Que elementos o cronista utilizou para gerar humor no texto?





GABARITO

1- C, B, A

2- Foi trocado no berçário e criado por um casal de japonês até os dez anos de idade.
Era para ser Lauro mas registraram Lírio.
Vivia recebendo castigo pelo que não fazia.
Foi muito bem no vestibular, mas o nome não apareceu na lista por engano do computador.
Não foi feliz, pois a mulher o enganava.

3- Não. É possível que muitos cidadãos passem por problemas parecidos.

4- As tragédias são sucessivas e acontecem com o mesmo cidadão.

5- Os enganos e erros acontecidos com a personagem central.

quinta-feira, 23 de julho de 2015

ATIVIDADES DE GRAMÁTICA - SOBRE ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS - 9° ANO

ATIVIDADES SOBRE ESTRUTURA  E FORMAÇÃO DE PALAVRAS – 9° ANO

Derivação: Formação de novas palavras a partir de apenas um radical.
Derivação Prefixal
Acréscimo de um prefixo à palavra primitiva; também chamado de prefixação. Por exemplo: antepasto, reescrever, infeliz.
Derivação Sufixal
Acréscimo de um sufixo à palavra primitiva; também chamado de sufixação. Por exemplo: felizmente, igualdade, florescer.
Derivação Prefixal e Sufixal
Acréscimo de um prefixo e de um sufixo, em tempos diferentes; também chamado de prefixação e sufixação. Por exemplo: infelizmente, desigualdade, reflorescer.
Derivação Parassintética
Acréscimo de um prefixo e de um sufixo, simultaneamente; também chamado de parassíntese. Por exemplo: envernizar, enrijecer, anoitecer.
Obs.: A maneira mais fácil de se estabelecer a diferença entre Derivação Prefixal e Sufixal e Derivação Parassintética é a seguinte: retira-se o prefixo; se a palavra que sobrou existir, será Der. Pref. e Suf.; caso contrário, retira-se, agora, o sufixo; se a palavra que sobrou existir, será Der. Pref. e Suf.; caso contrário, será Der. Parassintética. Por exemplo, retire o prefixo de envernizar: não existe a palavra vernizar; agora, retire o sufixo: também não existe a palavra enverniz. Portanto, a palavra foi formada por Parassíntese.
Derivação Regressiva
É a retirada da parte final da palavra primitiva, obtendo, por essa redução, a palavra derivada. Por exemplo: do verbo debater, retira-se a desinência de infinitivo -r: formou-se o substantivo debate.
Derivação Imprópria
É a formação de uma nova palavra pela mudança de classe gramatical. Por exemplo: a palavra gelo é um substantivo, mas pode ser transformada em um adjetivo: camisa gelo.
Composição
Formação de novas palavras a partir de dois ou mais radicais. Composição por justaposição
Na união, os radicais não sofrem qualquer alteração em sua estrutura. Por exemplo: ao se unirem os radicais ponta e pé, obtém-se a palavra pontapé. O mesmo ocorre com mandachuva, passatempo, guarda-pó.
Composição por aglutinação
Na união, pelo menos um dos radicais sofre alteração em sua estrutura. Por exemplo: ao se unirem os radicais água e ardente, obtém-se a palavra aguardente, com o desaparecimento do a. O mesmo acontece com embora (em boa hora), planalto (plano alto).
Hibridismo
É a formação de novas palavras a partir da união de radicais de idiomas diferentes. Por exemplo: automóvel, sociologia, sambódromo, burocracia.
Onomatopeia
Consiste em criar palavras, tentando imitar sons da natureza. Por exemplo: zunzum, cricri, tique-taque, pingue-pongue.
Abreviação Vocabular
Consiste na eliminação de um segmento da palavra, a fim de se obter uma forma mais curta. Por exemplo: de extraordinário forma-se extra; de telefone, fone; de fotografia, foto; de cinematografia, cinema ou cine.
As siglas são formadas pela combinação das letras iniciais de uma sequência de palavras que constitui um nome: Por exemplo: IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística); IPTU (Imposto Predial, Territorial e Urbano).
Neologismo semântico
Forma-se uma palavra por neologismo semântico, quando se dá um novo significado, somado ao que já existe. Por exemplo, a palavra legal significa dentro da lei; a esse significado somamos outro: pessoa boa, pessoa legal.
Empréstimo linguístico
É o aportuguesamento de palavras estrangeiras; se a grafia da palavra não se modifica, ela deve ser escrita entre aspas. Por exemplo: estresse, estande, futebol, bife, “show”, xampu, “shopping center.(maiseducativo.com.br).

ATIVIDADES
1. A série em que os vocábulos enumerados se relacionam porque provêm da mesma raiz é:
a) florescer, flandres, florear;   b) pousada, aposentado, cômodo;
c) reger; regulamento; regra;   d) corte; percurso; correr;
e) angústia; ângulo; anjo.
2. A alternativa em que todas as palavras são formadas pelo mesmo processo de composição é: 
 a) passatempo - destemido - subnutrido    b) pernilongo - pontiagudo - embora 
 c) leiteiro - histórico - desgraçado              d) cabisbaixo - pernalta - vaivém 

  e) planalto - aguardente - passatempo 

3. Assinale a palavra que apresenta em sua estrutura uma derivação parassintética:
a) sozinha    b) amoroso    c) ensolarado   d) ) lançadeira   e) arrematar

4- Retire os radicais das palavras abaixo:
 Nascimento -  Certeza - Menino -  Entristecer - educar - Educar – florada

5- Destaque nas palavras o tema:
Amar- correr- fingimento – aplaudir – devedor


Gabarito
1 -c  / 2 –b / 3-c / 4 – nasc/ cert/ menin/  trist/ educ/ flor
5-ama/ corre/ fingi/ aplaudi/ deve


domingo, 5 de julho de 2015

ATIVIDADES - QUESTÕES DE ESCRITA - 7° ANO

ATIVIDADES QUESTÕES DE ESCRITA– ONDE / AONDE 7° ANO

- Onde - indica o lugar em que se encontra algo ou alguém.

- Aonde -  (a + onde) – equivale a para onde. Emprega-se sempre com verbos que indicam movimento (ir a algum lugar).

ATIVIDADE

1) Copie as orações, completando-as com onde ou aonde, de acordo com o que recomenda a norma-padrão.

A) A gaveta            guardei seu livro está trancada.

B)          você pensa que vai?

C) Não sei            encontrar esses livros!

D) A qualquer lugar            se vá, só se ouve falar em você!

E) Não contei                 você se encontrava.




GABARITO
A)onde    B) aonde   C) onde  D) aonde    E) onde


ATIVIDADES – QUADRINHOS – 7° ANO

ATIVIDADES - QUADRINHOS- LÍNGUA FALADA E LÍNGUA ESCRITA

  Numa situação de qualquer comunicação, é necessário que os interlocutores tenham domínio do repertório utilizado. O desconhecimento da variedade linguística empregada pode causar problemas de comunicação.










1) Observe a tira e, depois, responda o que se pede.

Compare as falas da professora e de Chico Bento, um garoto que mora na zona rural.

A) Quem usa a variedade padrão? Por que?

B) Quem usa a variedade não- padrão?

C) Que marcas dessa variedade você encontra na fala de Chico Bento?

D) Você diria que Chico Bento “fala errado” e a professora “fala certo”?








GABARITO
A) A professora utiliza a linguagem padrão (culta). Ela é caracterizada como alguém que precisa se preocupar com uma linguagem mais elaborada para transmitir conhecimento aos alunos.

B) Chico Bento que é caracterizado como um morador de zona rural, que apenas começa frequentar a escola.

C) Não há preocupação com a concordância, são omitidas algumas letras das palavras (fessora, inda).

D) As personagens usam diferentes variedades linguísticas: uma usa a variedade padrão; a outra a não- padrão. Não há um jeito certo de ou errado de falar, pois as variantes são eficazes.

ATIVIDADES DE INTERPRETAÇÃO - CARTUM -RECONHECER IMAGENS, GRÁFICOS, INFORMAÇÕES NÃO-VERBAIS EXPLÍCITAS OU IMPLÍCITAS NO TEXTO - 6° ANO

ATIVIDADES DE INTERPRETAÇÃO – CARTUM – 6° ANO


INTERPRETAÇÃO – CARTUM



1) No cartum de Quino, o que todas as peças que compõem a decoração do ambiente, o padrão das roupas e até a paisagem têm em comum?

2) O que chama a atenção no desenho no desenho feito pelo menino?

3) Como você interpreta os gestos e a reação do pai?

4) O que você acha que o cartum quer nos mostrar?

GABARITO

1) Todas são compostas de quadrados.

2) O desenho de espiral está fora do padrão dominante na casa (quadrados).

3) Ele estava zangado porque o filho está se opondo ao padrão da família.

4) Que, muitas vezes, os pais se zangam quando os folhos não seguem suas orientações, não obedecem às normas da família.

sábado, 4 de julho de 2015

ATIVIDADES DE INTERPRETAÇÃO - TIRAS - RECONHECER SENTIDO DE PALAVRA OU EXPRESSÃO - EFEITOS DE SENTIDO - 6° ANO


ATIVIDADES DE INTERPRETAÇÃO – TIRAS-  6° ANO

Leia a tirinha abaixo:







Fonte: http://clubedamafalda.blogspot.com – 18 dezembro, 2007 - Tirinha 417 – Acesso em: 30/10/08.
1) A expressão no último quadrinho “Como se fosse para perdoar” denota:
a) O sentimento de culpa de Mafalda.
b) O presente simbolizando o fato de Mafalda perdoar os pais.
c) Uma tentativa de aproximação por parte de Mafalda.
d) O interesse de Mafalda por bens materiais.

Leia o quadrinho abaixo:









Fonte: http://depositodocalvin.blogspot.com/2008/05/calvin-haroldo-tirinha-425.html –
Acesso: 19/05/2008.
2) “Bem, você conseguiu ferir meus sentimentos, mas eu aceito suas desculpas.
Obrigada. Nessa fala, expressa no segundo quadrinho, a palavra destacada
Refere - se:
a) À menina.
b) Ao menino.
c) Às duas crianças.
d) Aos sentimentos.

3) Leia a tirinha.







  O humor da tirinha decorre
A) do conteúdo educativo do programa a que Mafalda assiste na televisão. 
B) de seu entendimento equivocado a respeito da mensagem da televisão.
C) dos conselhos indesejáveis ditos pela apresentadora do programa da TV.
D) da tristeza de Mafalda por ter se esquecido de que era dia dos pais.
E) da compreensão exata que Mafalda teve da mensagem do programa.

4) A menina do texto 








(A) chora de tristeza ao verificar que está trocando dentes. 
(B) está trocando seus dentes de leite e não gosta disso. 
(C) reclama da dor que sente ao trocar os dentes. 
(D) usa o espelho para observar a beleza dos seus dentes. 





GABARITO
1)B    2)B  3)B   4)  B